Utilizamos cookies para garantir que lhe oferecemos a melhor experiência no nosso site. Ao continuar a navegar neste site, você concorda com seu uso. Para saber mais sobre os nossos cookies, clique  aqui.

Em busca de trilhos na ilha onde Primavera nunca acaba

Quando pensamos na Europa, a maior parte de nós pensa em grandes cidades antigas, calções de couro e na Rainha. Mas o que muitas vezes não realizamos é não nos vem à mente é que existem selvas, florestas antigas, palmeiras e vulcões. Num continente tão lotado onde até para encontrar um local à beira rio para por a tolha é difícil, isto não é surpresa. No entanto, quando olharmos com mais atenção, podemos encontrar praticamente qualquer coisa,– até mesmo vulcões.



Na Moment Pictures o nosso foco é procurar locais como estes Para nós, nada é mais recompensador que estar na montanha numa BTT. Se misturares isso com os ingredientes acima e adicionares campismo, grelhados e uma ótima equipa, nós ficamos convencidos!

Portanto é aqui que começa a nossa viagem. A tarefa: Encontrar um terreno que seja tão variado como a nova SCOTT Genius é versátil. Mas, por onde começar?


Felizmente o nosso amigo Daniel Schäfer trouxe para casa algumas fotos impressionantes das suas viagens constantes. Portanto, já tínhamos em mente alguns locais que nos agradavam e que nos deram um ponto de partida para explorar. O Daniel passou praticamente metade da sua carreira de ciclista profissional em La Palma e conhece o lugar de cor–, o que faz dele um parceiro ideal para o projecto.

La Palma é uma ilha que nos deixou vontade de ficar por mais tempo– einda não’ tínhamos visto muito conteúdo de vídeo da ilha. Fazendo parte de Espanha como uma das 7 Ilhas Canárias, esta ilha vem com o promissor título de Ilha da Primavera sem fim.

Com isso em mente, começámos a olhar para os locais e “bang, ”lá estava uma ilha onde não’ podes imaginar mais variedade num lugar tão pequeno. Sendo casa de algumas das florestas tropicais mais antigas’ do mundo, de trilhos individuais incríveis de estilo mediterrâneo e de vulcões impressionantes, esta ilha é quase como feita pelos nossos sonhos de cineastas.

Depois de passar algumas semanas a pesquisar na internet com o Dan, estávamos todos animados para tornar esta viagem em realidade. Este não’ retrata a mais louca e épica aventura, mas sim a busca por um lugar que visualmente deslumbrante, óptimo para pedalar e para fazer com que todos vocês fiquem com vontade de sair para destruir saltos com as vossas bicicletas!

A nossa equipa era composta pelos irmãos Tillmann, Toni (director de fotografia), Michi (Director de arte) e Andi (produtor executivo / atleta), bem como pelo Julian Mittelstädt, que cuidava de todos os incríveis retratos, e dos outros dois ciclistas e amigos, Felix Heine e Iraitz Etxebarria.

Uma vez que a rota geral foi decidida e o planeamento de produção preparado, estava na hora de nos fazermos à estrada e saltar para um avião para sair do continente!


Dia 1

Depois de aterrar em La Palma, após umas fáceis 5,5 horas de voo, encontrámo-nos pela primeira vez com o Daniel e acolhemos o Iratiz no grupo. Em Espanha tudo é um pouco mais lento comparando com a velha Alemanha. Conseguir um carro alugado foi o nosso primeiro desafio mental depois de esperarmos cerca de 2 horas ao balcão.

Mas pronto, estamos numa ilha, em Espanha, prestes a andar de bicicleta com uma ótima equipa, portanto sem stress!

A caminho do nosso apartamento, tentámos logo encaixar alguma exploração de locais para pedalar e tivemos o primeiro vislumbre do que poderíamos esperar, ficámos empolgados!


Dia 2

Sendo novatos em La Palma, dedicámos o nosso primeiro dia a explorar, absorvendo o máximo possível da ilha e dos seus cenários. E como esta ilha é uma jóia, na verdade era possível. De florestas tropicais a vulcões, podemos ver de tudo nesta ilha em apenas um par de horas. A vegetação muda tão rapidamente que por vezes nem nos damos conta da transformação.

Depois de reparar alguns equipamentos e problemas nas bicicletas, sentámo-nos para discutir os próximos dias e criar um plano de batalha. Sendo a Ilha da primavera que nunca acaba, podes imaginar que há muita chuva e nuvens envolvidas. Por isso, criámos diferentes cenários de locais onde poderíamos filmar, a que horas do dia e em que circunstâncias do clima etc. poderíamos encontrar.


Dia 3

O nosso primeiro dia trouxe-nos imediatamente para um cenário muito esperado para a nossa “lista de locais que ’não podíamos esperar por ver” e que realmente não’ podem ser encontrados em qualquer outro lugar na Europa excepto as Ilhas Canárias - Antigas florestas tropicais de folha de louro.


Estas são na verdade algumas das florestas tropicais mais antigas do mundo e são especialmente incríveis, já que estão localizadas num arquipélago muito vasto. Como o vulcão Roque des Los Muchachos conta a mais de 2400 metros de altura, estas florestas são alimentadas por bancos de névoa que desaparecem aos poucos, retêm e mergulham o vulcão num cenário e atmosfera temperamental que parece ter saído directamente do Jurassic Park.


Por mais incrível que isto pareça, o nome floresta tropical indica que pode chover bastante! E quem ia adivinhar, houve mesmo! Este primeiro dia de chuva pôs o grupo e o equipamento à prova, já que filmar um dia inteiro com 5 graus celsius, nevoeiro e chuva torrencial ’não é’ própriamente confortável. Mas com muitos sorrisos na cara: paisagem surpreendente, trilhos fluidos e o facto de que nós estávamos a fazer o que mais gostamos - andar de bicicleta - terminámos o dia com um grande polegar para cima!


Dia 4

O dia seguinte recebeu-nos com temperaturas mais agradáveis a razão para cá virmos, um ambiente totalmente diferente. A 15 minutos das florestas tropicais, existem infinitos campos de lava com belos pinheiros a definir o cenário para o dia seguinte.


Estes pinheiros canários especiais, chamados pinus canariensis, são impressionantes pois podem atingir até 50 metros de altura e são capazes de crescer em vastos campos de lava. Estas árvores podem erguer-se como uma fénix e estão especialmente adaptadas aos ambientes vulcânicos. Com uma casca especial optimizada para resistir a altas temperaturas, esta árvore é capaz de sobreviver e regenerar os seus galhos mesmo queimada.


Com os ventos a velocidades loucas, o sol apareceu e desapareceu em segundos, e mudou o dia de incrivelmente épico para frustrante, um verdadeiro jogo do Gato e do Rato para conseguir fotos em condições.

Com o passar de mais um dia divertido, o clima de boa disposição passou para o próximo local.


- Boas vibrações -


Dia 5

Teneguia. Este vulcão ofereceu outro cenário completamente diferente com campos de lava abertos que possibilitavam vistas e velocidades incríveis. Estes campos foram criados durante a sua última erupção em 1971, o que faz com que com que os terreno estiveja super solto, o que requer alguma habituação!


Este Local começava num campo aberto que se podia considerar como uma zona de freeride e seguia para um trilho aberto à mão a que descia de imediato em direcção ao oceano. É’ difícil de descrever, este trilho era realmente qualquer coisa e dava-nos a sensação de estarmos a aproximar do fim do mundo. Foi incrível e decidimos que definitivamente precisávamos de voltar a repetir esta volta se tivéssemos tempo!


Após passarmos por um casal de caminhantes que ficaram super animados por nos verem e foram super simpáticos ao oceano junto a um farol. Há mais romântico que isto?

Mas o dia ainda não’ tinha acabado. Seguimos imediatamente para o carro para encontrar mais um local.


E claro: um totalmente diferente uma vez mais. No nosso primeiro dia, explorámos um leito seco de um rio que passava por uma aldeia na montanha cercada de palmeiras, cactos e aloe vera. Este rio estava perfeitamente alinhado com o pôr do sol e por isso, foi um das nossas principais localizações para o pôr do sol. Como sempre, esta parte do dia é a mais stressante, pois a hora de ouro não’ faz justiça seu nome.


Em trinta minutos tens de dar tudo, de caminhar e pedalar o máximo para tirar o melhor proveito. Depois de alguns bons over-the-bars e ficarmos sem fôlego, finalmente conseguimos o que procurávamos e fomos recompensados com um incrível churrasco na casa do Daniel’. Este projecto nunca teria sido possível sem a ajuda dele! Se alguma vez desejares andar na ilha, vai ter com ele para que seja o teu guia!


Dia 6

No sexto dia pudemos finalmente descansar um pouco os músculos doridos e mergulhar na tradição das Canárias! As Ilhas Canárias têm alguns dos maiores carnavais do mundo e a nossa viagem incluiu uma visita ao lendário carnaval branco de Los Indianos. Todos  na ilha e navios cheios de turistas - totalmente vestidos de branco - se juntampara este evento tradicional para passar bons momentos e claro, beber muita cerveja e caipirinhas.


O dia de Los Indianos satiriza os chamados índianos. Os Indianos eram os canários regressados vindos de Cuba com grandes riquezas que se cobriam de pó branco para terem um tom mais pálido depois da sua longa viagem pelo mar. Actualmente, mais de 80,000 pessoas reúnem-se numa cidade com 13,000 habitantes para cobrirem a cidade com pó branco. Lado a lado com a música cubana e bebidas à base de cana-de-açúcar, as pessoas estão absolutamente empilhadas nos becos apertados da Ci’dade a passar bons momentos.


Após o choque cultural inicial, ainda pegámos nas bicicletas para passar no trilho do farol mais uma vez. Desta vez fomos com uma GoPro ao peito para que vocês também possam divir-se mais tarde.

Com um cenário épico e nós fartos de civilização depois do carnaval, decidimos acampar imediatamente ao fundo do trilho. Cervejas frescas, aperitivos e observar as estrelas ao mais alto nível. Esta ilha era um Bingo!


Dia 7

Mas o último dia superou tudo! Depois de outra pequena volta no vulcão, entrámos numa floresta de estilo mediterrâneo e achámos um Trilho que definitivamente entrou para os melhores da nossa lista! Rápido, fluído e longo, este trilho terminou dentro de uma linda floresta de amendoeiras e colocou um ponto final perfeito á nossa viagem!


Obrigado, SCOTT! Obrigado a La Palma, obrigado Daniel Schäfer, obrigado Heimplanet, obrigado Schwalbe! Obrigado por tornarem isto possível! Definitivamente vamos voltar!


Related Products


SCOTT Genius 700 Tuned Bike
SCOTT Genius 700 Tuned Bike
Capacete SCOTT Stego
Capacete SCOTT Stego
SCOTT Trail 20 l/sl Shirt
SCOTT Trail 20 l/sl Shirt
SCOTT Trail 10 ls/fit w/pad Shorts
SCOTT Trail 10 ls/fit w/pad Shorts
SCOTT Mtb AR Boa Clip Shoe
SCOTT Mtb AR Boa Clip Shoe
SCO TRAIL PROTECT EVO FR'20 PACK
SCO TRAIL PROTECT EVO FR'20 PACK
SCOTT Knee Guards Soldier 2
SCOTT Knee Guards Soldier 2
SCOTT Enduro LF Glove
SCOTT Enduro LF Glove
SCOTT Trail Pro Socks
SCOTT Trail Pro Socks

  • Vídeo: Moment Pictures
  • Fotografia: Julian Mittelstädt / JMVotography
  • Comentário: Andi Tillmann / Moment Pictures